City Tour Centro / Norte / Leste - Florianópolis

Atualizado: 14 de Nov de 2018

Conheça o Centro Histórico e as principais praias da Ilha.

Largo da Alfândega, Centro Cívico, Catedral Metropolitana, Praça 15 de Novembro, Palácio Cruz e Sousa, mirante da ponte Hercílio Luz e Av. Beira Mar Norte.

Mirante Leste, Lagoa da Conceição, Praia da Joaquina, Praia Mole e Barra da Lagoa.

Praia dos Ingleses, Canasvieiras, Jurerê Internacional.

Com parada para almoço.

A maioria dos turistas que vem a Floripa só quer saber de praia, principalmente no verão. Boa parte deles mora longe do litoral e não é sempre que tem a oportunidade de curtir o mar. Mas viajar para uma cidade e não conhecer alguns de seus principais pontos turísticos, além das praias, não tem a mesma graça. Florianópolis possui muitos outros atrativos além de sua beleza natural, como museus, edificações históricas, áreas de lazer e bons restaurantes.O centro da cidade é bem pequeno e pode ser facilmente explorado a pé em poucas horas. Reservar uma manhã, ou uma tarde, para conhecê-lo é um programa interessante e que pode render belas fotos. Sugerimos um pequeno passeio pelo centro da cidade, passando por alguns de seus principais pontos turísticos. A ordem das visitas não importa muito, pois como o centro é pequeno os locais são bem próximos uns dos outros. 



O passeio pelo centro de Florianópolis pode começar na Praça Fernando Machado, onde está o Memorial ao Miramar, um monumento em homenagem ao antigo Trapiche Municipal Miramar, que localizava-se ali há algumas décadas, quando o aterro ainda não existia e o mar chegava até o Mercado Público. O Miramar era um dos locais mais bem frequentados da cidade, servia não só como plataforma de acesso às embarcações, mas também tinha um bar e já foi palco de alguns espetáculos de teatro. Nas colunas frontais do monumento há dois painéis contando um pouco da história do local. A praça ainda conta com uma estátua do coronel Fernando Machado, que foi morto durante uma batalha na Guerra do Paraguai. Logo em frente está a Praça XV de Novembro, a  mais tradicional da cidade. Foi nela que, em 1662, o bandeirante Francisco Dias Velho fundou a Vila Nossa Senhora do Desterro. A partir dali a cidade começou a crescer e desenvolver-se. No centro da praça está a Figueira Centenária, uma árvore muito antiga que dizem ter nascido em 1871 em frente à catedral e que teria sido transplantada para sua posição atual em 1891. A história da árvore é cercada de superstições. Uma delas diz que dar algumas voltar ao redor da figueira pode atrair casamento e dinheiro. Dizem que a saúde da árvore está debilitada e ela corre o risco de cair. Há dezenas de escoras sustentando os galhos por toda sua extensão. A praça conta ainda com alguns monumentos, como um em homenagem aos heróis mortos na Guerra do Paraguai, além de bustos de personagens históricos da cidade, como o poeta Cruz e Sousa, o pintor Vítor Meirelles, o historiador José Boiteux, e o fundador da imprensa no estado, Jerônimo Coelho. Ao redor da praça estão diversos prédios históricos, a grande maioria restaurados conservando o aspecto arquitetônico original. Entre os estabelecimentos ao redor da praça estão o prédio dos Correios, uma Galeria de Arte Municipal, cafés, farmácias e agências bancárias. Junto à Praça XV, no alto de uma escadaria, está a Catedral Metropolitana de Florianópolis. Seu nome original é Catedral de Nossa Senhora do Desterro e ela foi erguida em 1678 pelo bandeirante fundados da cidade. É um patrimônio tombado pelo Estado e pelo Município e já sofreu diversas reformas e restaurações, a mais recente dela terminou há poucos meses e deixou a igreja praticamente renovada. Numa esquina em frente à catedral está o Palácio Cruz e Sousa, que por décadas serviu como a sede do governo de Santa Catarina e chegou a receber a visita dos imperadores Dom Pedro I e Dom Pedro II. Atualmente abriga o Museu Histórico de Santa Catarina, com uma exposição permanente no andar superior mostrando como era o edifício antigamente, com pinturas, mobílias e objetos de decoração originais. No andar térreo há uma pequena exposição contando a história do palácio, além de um salão para